sábado, 3 de março de 2012

Governo anuncia ações de reconstrução pós-enchente em Xapuri


Isenção de ICMS e IPVA para atingidos pela enchente; crédito para a compra de produtos da “linha branca” como geladeira e fogão; microcrédito com valores que variam de R$ 200 a R$ 15 mil; moratória para as dívidas dos atingidos pelas cheias dos rios no Acre; Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) Emergência; pavimentação e recuperação de ruas foram apenas alguns dos benefícios anunciados nos municípios de Brasileia e Xapuri pelo governador Tião Viana durante reunião, nesta sexta-feira, 2, com segmentos da sociedade.
“Quero mais uma vez demonstrar o sentimento de solidariedade à população de Brasileia e Xapuri e agradecer o exemplo de solidariedade que Epitaciolândia deu ao ajudar os irmãos de Brasileia. Vamos trabalhar juntos para reconstruir essas cidades que foram devastadas pela força da água. Vamos trabalhar de mãos dadas. O povo está sofrido, mas está de cabeça erguida”, afirmou o governador.
Tião lembrou que são mais de 120 mil pessoas afetadas pelas cheias dos rios no Acre. O governador pontua que desde o início desta catástrofe natural os senadores Jorge Viana e Aníbal Diniz e os parlamentares da bancada de apoio ao Governo estiveram ao lado do Estado para ajudar o povo.
Ações necessárias
O secretário de Fazenda, Mâncio Cordeiro, ressaltou que antes de essas ações serem executadas o governo do Estado enviou apoio às comunidades que sofrem com os efeitos das cheias dos rios no Acre. Na cidade de Brasileia, o secretário lembrou que foram entregues colchões e cestas básicas, além do envio de máquinas e homens para o trabalho de recuperação e limpeza das cidades.
“Sabemos que muitos perderam todos os documentos na enchente, por isso uma unidade itinerante da OCA foi montada em Brasileia para beneficiar essas pessoas. A Secretaria da Fazenda vai ajudar com seu cadastro e os bancos também vão auxiliar permitindo que seus clientes peguem as cópias dos seus documentos nas suas agências. Estamos trabalhando para diminuir o sofrimento das pessoas”, afirmou.
Linhas de créditos diferenciadas
O superintendente da Caixa, Aurélio Cruz, informou que, atendendo pedido do governo do Estado e do senador Jorge Viana, o banco enviou uma agência caminhão a Brasileia com o objetivo de agilizar o atendimento às vítimas da enchente. “Depois estaremos abrindo uma agência definitiva em Brasileia, sem interrupção.”
A Caixa já autorizou a moratória de 90 dias para aqueles que foram vítimas da enchente e têm dívidas com a instituição bancária. “Isso significa dizer que o cliente vai deixar de pagar aquelas prestações por 90 dias, mas o cliente tem que solicitar junto ao banco essa prorrogação do pagamento”, detalhou Cruz.
Aurélio Cruz também explicou que a Caixa será responsável pela criação da linha de microcrédito, de até R$ 4 mil, que possibilitará a compra de eletrodomésticos e utensílios essenciais que as famílias perderam com a enchente. “Serão novas linhas para que as pessoas possam reconstruir e recuperar os prejuízos materiais. O principal é a linha branca que foi uma solicitação feita pelo governador Tião. Já estamos autorizados a atuar aqui”.
Outro anuncio feito pelo superintendente da Caixa diz respeito à liberação do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). Cruz lembrou que geralmente a liberação do fundo de garantia ocorre em 90 dias, mas entendendo a necessidade das vítimas da enchente, desta vez será liberado em até 20 dias.
“Isso tudo está acontecendo graças ao empenho da presidente Dilma para ajudar o Acre”, declarou Aurélio Cruz.
O superintendente do Banco do Brasil, Marcos Bachiega, pediu que os clientes do banco que tenham créditos do Pronaf nos municípios que foram atingidos pela enchente procurem suas agências. Os atingidos podem solicitar o seguro Proagro porque foram vítimas das chuvas excessivas. “O banco instituiu uma trava para que não haja vencimentos para os que têm crédito pelo Pronaf”.
O superintendente do Banco da Amazônia, José Roberto, anunciou que o banco vai prorrogar as operações que venceriam este ano. “A agricultura familiar será prorrogada por dois anos porque se prorrogamos até o ano que vem a pessoa não terá condições de pagar suas dívidas. Assim, as pessoas terão condições de reestruturar suas vidas e lavouras”.
José Roberto afirmou ainda que o Banco da Amazônia vai dispor de linhas de créditos para pequenos produtores que perderam suas criações de galinhas, porcos, patos, entre outros pequenos animais. “Isso vai ajudar a reabastecer a cidade que precisa da comercialização desses produtos”.
O prefeito de Xapuri, Bira Vasconcelos, agradeceu o apoio do governador Tião Viana. Ele ressaltou que apesar dos prejuízos, Xapuri não registrou mortes e os prejuízos foram menores que os ocorridos em Brasileia.
“Nós temos avanços na recuperação da cidade e sei que teremos mais graças ao apoio do governador Tião, senadores Jorge Viana e Aníbal, os deputados. Tivemos também um apoio do governo por convênio no valor de R$ 50 mil. Isso nos dá fôlego para enfrentar essa situação”, declarou Bira Vasconcelos.
A prefeita de Brasileia, Leila Galvão, revelou que tem enorme gratidão pelo governo por estar apoiando sua gestão no momento difícil que sua cidade enfrenta.
“O governador Tião Viana tem sido muito atencioso, tem dado uma ajuda significativa para a nossa cidade e hoje ele reúne vários seguimentos da sociedade que foram atingidos pela enchente. Ele vem com esse proposito de revigorar a economia local. Isso dá novo gás para a comunidade”, observou a prefeita.
Leila Galvão agradeceu ainda o apoio que seu município tem recebido do Governo Federal por meio do apoio de vários ministérios.
O presidente do Sindicato dos Comerciantes de Brasileia, Júnior Revollo, celebrou os anúncios para o setor comercial. “A abertura que ele está nos dando neste momento é muito importante. Algumas propostas nossas apresentadas à equipe do governador já estão sendo atendidas e nós ficamos satisfeitos em ver que o governo e a prefeitura estão trabalhando para ajudar o povo a ter sua dignidade de volta depois dessa tragédia enfrentada pelos comerciantes de Brasileia”, comentou Revollo. 
Fonte: Agência de Notícias do Acre
← Anterior Proxima → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário