terça-feira, 6 de março de 2012

Os números da cheia em Xapuri


 
As duas casas que desabaram na rua Major Salinas

É incomparável o que aconteceu em Brasiléia em relação à Xapuri, mas os números mostram o quanto é delicado a situação causada pelos 15,57 metros que chegou no dia 23 de fevereiro afetando 1.194 pessoas, 398 residências na cidade as ruas Rua Plácido de Castro, Rua da Goiaba I e II, Rua 17 de Novembro, Rua 6 de Agosto, Rua Major Salinas, Rua Floriano Peixoto, Rua Sadala Koury, Benjamin Constant, Rua Dr. Batista de Morais  e Rua Dom Giocondo além das famílias das mais de 60 casas alagadas na zona rural desabrigando cerca de 240 pessoas. Xapuri teve um ótimo trabalho realizado pela municipalidade que a todo instante esteve a frente das situações que apareciam, o monitoramento do rio começou no dia 14  e no dia 17 as famílias  começaram a ser retiradas e acolhidas no ginásio coberto, onde foi criando estrutura de box, uma equipe de saúde e assistência social 24 horas acolhendo as famílias retiradas das áreas de risco e concentração das equipes de apoio a retirada das famílias, recebendo apoio  no dia 22 com a chegada dos Bombeiros, força nacional e exercito brasileiro.
No dia 23 de fevereiro dia da situação mais alarmante tinha 25 famílias no ginásio coberto, 06 no salão paroquial, 13 na Ufac, 01 na Banda de música e 01 na maçonaria, e as demais alojadas em casas de amigos e parentes mostrando o quanto o povo xapuriense é unido e acolhedor, a prefeitura forneceu café, almoço e janta para todas as famílias chegando a fornecer 1.200 alimentações por dia nos dias de pico da alagação.
Cento e setenta e cinco pessoas participaram da operação, com 25 viaturas entre caminhões, caçambas, tratores, caminhões do exercito, de secretarias do governo e de caminhões de empresas como a Art Móveis que cedeu seus caminhões e funcionários para ajudar no transporte das famílias.
Com a vazante do rio 05 casas desabaram, três na rua Plácido de Castro e duas na Major salinas, 08 banheiros e  49 edificações entre casas e prédios comercias ficaram interditados pela Defesa  Civil onde oferece risco de desabamento, a prefeitura pede calma a população antes de voltar para suas casas e forneceu kit de higienização com balde, vassoura, água sanitária, luvas e hipoclorito, nosso município graças a Deus não registrou nenhum óbito diferente dos nossos municípios vizinhos.
← Anterior Proxima → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário