domingo, 9 de setembro de 2012

Mais uma vez!



Bancos tripudiam sobre clientes e deixam cidade sem dinheiro no feriadão
Mais uma vez um feriado prolongado em Xapuri é marcado pelo tratamento irresponsável que as agências bancárias do município se acostumaram a dispensar a seus clientes. É contumaz a maneira como essas instituições desrespeitam e desdenham dos cidadãos que depositam seus ganhos em verdadeiras espeluncas financeiras que demonstram apenas se preocupar com seus lucros.
Neste fim de semana, Banco do Brasil e Basa repetem com requinte de crueldade aquilo o que já haviam feito em outras ocasiões. Não há um centavo furado em qualquer dos caixas eletrônicos das duas agências. Também não existe a quem se possa recorrer. Na manhã dessa sexta-feira (7), o prefeito Bira Vasconcelos tentou telefonar para vários contatos do Banco do Brasil. Em vão.
No Banco do Brasil, o dinheiro dos caixas eletrônicos se esgotou na noite de quinta-feira (6). No Banco da Amazônia, o vereador Zeca da Emater constatou a falta de dinheiro nos terminais de autoatendimento já na quarta-feira (5). Segundo ele, a informação que obteve foi de que a situação só seria resolvida na segunda-feira seguinte ao feriadão.
Os transtornos e prejuízos causados pela inoperância dos bancos são imensos. O novo apagão de responsabilidade foi sentido nas vendas de quem se arrisca a ganhar um dinheiro extra durante o Carnaval Fora de Época, que ocorre neste fim de semana. O comércio formal, principalmente os restaurantes, também estão se queixando do descaso das agências bancárias locais.
Pessoas que vieram de outras cidades para passar o fim de semana em Xapuri também estão sentindo os efeitos do não funcionamento dos caixas. O professor da Ufac José Cláudio Mota Porfiro, que costuma passar as datas festivas em sua terra natal, foi obrigado a tomar dinheiro emprestado a um amigo para não ter que retornar a Rio Branco.
Ressalto que minhas críticas não têm como alvo os funcionários das instituições, que na maioria das vezes não são culpados pela falta de compromisso e respeito que se dispensa ao público. Mas vale lembrar que no Natal passado, ao expor o que penso sobre situação semelhante, causei insatisfação a funcionários do Basa, como o leitor pode relembrar aqui.
O que dirão agora? A caixa de comentários do blog está aberta e o e-mail está na coluna ao lado. Só não me venham com as velhas desculpas esfarrapadas que todos já estão cansados de ouvir. Antecipando-me a uma delas, de que uma norma de segurança impede que os caixas sejam abastecidos preventivamente antes dos feriados, pergunto: é legítimo tolher o direito de um cidadão em nome da segurança dele próprio e/ou do patrimônio de um banco?
Raimari Cardoso
← Anterior Proxima → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário