quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Transformando Xapuri na capital do conhecimento


Como transformar uma cidade inteira numa capital de conhecimento? É para responder a essa pergunta que neste fim de semana, membros do Governo do Estado do Acre junto a representantes da Universidade Nacional de Brasília e da prefeitura de Xapuri estiveram reunidos na cidade para discutir e começar um plano com um grande objetivo: transformar Xapuri na capital do conhecimento.

A meta é fazer da cidade de Xapuri um lugar de produção mundial de diálogo e construção do conhecimento e saberes em desenvolvimento humano e sustentável, além de contribuir para melhorar a realidade amazônica com base nesses princípios. "Estamos falando de uma utopia real, uma utopia que é possível construir", conta o Eufran Amaral.

Participaram da reunião, além do Secretário de Meio Ambiente, o Secretário de Ciência, Desenvolvimento e Tecnologia do Acre, César Dotto, Secretário de Extrativismo e Produção Familiar, Nilton Cosson, Secretário de Governo, Fábio Vaz, Presidente do Imac, Cleísa Cartaxo, Secretário de Gestão Administrativa, Mâncio Cordeiro, o diretor-executivo do ProAcre, Anderson Mariano, e o Secretário de Floresta, Carlos Rezende.

Junto ao prefeito de Xapuri, Bira Vasconcelos, eles formam a equipe de governo que vai participar do curso de especialização oferecido pela UNB. Os envolvidos no projeto participarão de três encontros, até dezembro, onde criarão o projeto executivo que deve durar cinco anos, trabalhando em uma rede de colaboração para o projeto Xapuri - Capital do Conhecimento.

"Já estamos trabalhando há mais de um ano nesse projeto para transformar Xapuri num centro de conhecimento. Estaremos reunindo várias instituições e instalando até o final do ano um escritório do Catie em Xapuri", conta Eufran Amaral. O Centro Agronômico Tropical de Pesquisa e Ensino da Costa Rica (Catie) virá integrar o conhecimento em prol do desenvolvimento sustentável.

Alguns passos já foram dados nessa grande e importante iniciativa. O Catie, por exemplo, vai se estabelecer no Acre, formando uma capacidade de recursos humanos para os próximos anos. As articulações iniciais também já envolveram a Embrapa, a Universidade Federal do Acre e a Universidade de Campinas.

"Nós, juntamente com o Governo do Estado do Acre, fizemos essa proposta de transformar Xapuri na capital do conhecimento. E a ideia é que nossos alunos após o Ensino Médio tenham novas oportunidades", conta o prefeito de Xapuri, Bira Vasconcelos. "A qualidade da educação é essencial para que o jovem seja preparado para o mercado de trabalho", ressalta o prefeito.

A cidade do conhecimento também contempla em seu projeto inicial a ideia de uma gestão participativa, com um fórum de diálogo criado com representantes da sociedade civil, empresários e representantes do governo.

O professor da UNB, Thomas Ludewigs, participou do encontro. "Estamos muito feliz que o governo tenha nos convidado. Não é uma consultoria, é uma parceria. Achamos que Xapuri, pelo seu histórico, na sua importância de criação de reservas extrativistas e seu posicionamento estratégico, perto da Bolívia e do Peru, tem tudo para ser um grande projeto, atraindo investimento e tecnologia", avaliou.

O projeto Xapuri - Capital do Conhecimento já conta com a parceria do Catie, Embrapa, Ufac, Agência de Cooperação Técnica Alemã e a Universidade Federal de Viçosa. A ideia é que a cada ano mais instituições sejam agregadas e mais conhecimento seja adquirido e repassado.
Agência de Notícias do Acre
← Anterior Proxima → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário